Mensagens

A mostrar mensagens de Agosto, 2012

Curtas - João Salaviza

Imagem
Entre muito lixo, alguns filmes visíveis e um ou outro bom, fui encontrar no vídeo clube do Meo algo chamado «Curtas», de João Salaviza. Uns quatro ou cinco pequenos filmes, que perfazem pouco mais de uma hora de bom cinema. Entrei nessa.
Resumo: dor, marginalidade, pobreza, crime, polícias e Lisboa - aquela Lisboa que não ri.
Talvez daqui a 20 anos, perto dos cinquenta, João Salaviza consiga juntar a tudo isto, uma pitada de humor. Até os pobres, os marginais, os criminosos e os polícias, riem.

Pós-Graduação em Análise Interdisciplinar Forense

Encontram-se abertas as candidaturas para a frequência da Pós-Graduação em Análise Interdisciplinar Forense, a levar a cabo no ISCS Egas Moniz. 
A pós-graduação emAnálise Interdisciplinar Forense visa a complementação da qualificação profissionaldos formandos, nomeadamente na aquisição e consolidação de conhecimentos na análise do local do crimee na análise e interpretação de resultados periciais.
Plano Curricular Módulo Horas Acidentes/Crimes Rodoviários 12 Análise da Cena de Crime 18 Antropologia Forense 12 Balística 12 Botânica Forense

Alda Lara e o seu «Testamento» (belíssimo)

Imagem
Quanto de belo não anda por aí para ser descoberto?  Alda Lara era uma poetisa angolana que morreu há 50 anos - tinha 31 - e eu não sabia da sua existência.
Testamento
À prostituta mais nova Do bairro mais velho e escuro,
Deixo os meus brincos, lavrados
Em cristal, límpido e puro...
E àquela virgem esquecida Rapariga sem ternura, Sonhando algures uma lenda, Deixo o meu vestido branco, O meu vestido de noiva, Todo tecido de renda...
Este meu rosário antigo Ofereço-o àquele amigo Que não acredita em Deus...
E os livros, rosários meus Das contas de outro sofrer, São para os homens humildes, Que nunca souberam ler.
Quanto aos meus poemas loucos, Esses, que são de dor Sincera e desordenada... Esses, que são de esperança, Desesperada mas firme, Deixo-os a ti, meu amor...
Para que, na paz da hora,

Os assassinos de García Lorca

Espero que rapidamente seja traduzido para português

Los asesinos de García Lorca

A relação autor/editor e o neoliberalismo

Ora aqui está um artigo bem interessante sobre as alterações nas relações entre o autor e o editor. Já nada é como dantes - e eu revejo-me em muito do que li.

Editores e autores continuam amigos mas os negócios já são à parte - Cultura - PUBLICO.PT

Uma imagem positiva de Portugal

Imagem
Já não é novidade, mas vale bem a pena rever.
Cliquem no quadradinho...


WE_ARE_NOT_IN_THE_MOODY'S.wmv
6908K   Transferência

NÃO APAGUEM A MEMÓRIA!

HAJA MEMÓRIA

1931 O estudante Branco é morto pela PSP, durante uma manifestação no Porto;
1932 Armando Ramos, jovem, é morto em consequência de espancamentos; Aurélio Dias, fragateiro, é morto após 30 dias de tortura; Alfredo Ruas, é assassinado a tiro durante uma manifestação em Lisboa;
1934, 18 de Janeiro Américo Gomes, operário, morre em Peniche após dois meses de tortura; Manuel Vieira Tomé, sindicalista ferroviário morre durante a tortura em consequência da repressão da greve; Júlio Pinto, operário vidreiro, morto à pancada; a PSP mata um operário conserveiro durante a repressão de uma greve em Setúbal
1935 Ferreira de Abreu, dirigente da organização juvenil do PCP, morre no hospital após ter sido espancado na sede da PIDE (então PVDE);
1936 Francisco Cruz, operário da Marinha Grande, morre na Fortaleza de Angra do Heroísmo, vítima de maus tratos, é deportado do 18 de Janeiro de 1934; Manuel Pestana Garcez, trabalhador, é morto durante a tortura;
1937 Ernesto Faustino, operário; …

Primeiro dia depois das férias

Imagem
Não sei se é geral, se  calhar não, mas a sensação que tenho é que à medida que a idade avança as férias ficam mais escassas. Há muitos anos, comecei por tirar duas semanas seguidas e os restantes dias eram repartidos ao longo do ano. Mais tarde, fiz passar o período grande para três semanas e há alguns anos passaram a quatro. A razão para os aumentos é prosaica, prende-se com o facto de eu ir sentindo necessidade de ficar mais uns dias longe do trabalho - o corpo pedia-me mais descanso. O pior é que esta era a altura de passar a cinco semanas seguidas, mas tal não é possível, primeiro porque não esticam e depois porque gosto de tirar uns dias para juntar a um fim-de-semana na Primavera e guardo outros para o Outono.  Manias, que também as tenho. Mas estou preocupado: não sei como vai ser até à reforma. Com esta revolução que está a acontecer na sociedade portuguesa - vivemos uma estranhamente pacífica revolução - pode ser que alguém do Governo veja esta mensagem e, por caridade, se …

Parque temático de 120 hectares vai nascer em Alenquer e Azambuja - Sociedade - Sol

Também temos direito a boas notícias. Assim elas se cumpram e não suceda com este projecto o que tem sucedido com outros, que também eram considerados «projectos estratégicos» e, de súbito, viraram nados mortos.

Parque temático de 120 hectares vai nascer em Alenquer e Azambuja - Sociedade - Sol

Arrumar o sótão tem destas coisas

Imagem
As férias também são o tempo em que nos podemos dar ao luxo de arrumar espaços que frequentamos menos ao longo do ano. A garagem e o sótão encaixam neste perfil. Se a garagem só serve como local de estágio para coisas que estão condenadas ao lixo, o sótão serve como o armazém da memória familiar. É também no sótão que guardo os livros. Há-os na sala, no escritório, no quarto, mas a maior parte encontra-se no sótão.  A manhã de hoje foi dedicada a arrumar, pelo menos tentar, o sótão. Para mim, o problema de arrumar espaços que concentram a memória, é que me prendo a muito do que vou encontrando e que era suposto passar adiante para que o objetivo inicial se cumprisse. Dediquei-me apenas aos livros, porque o tempo não dava para mais. De repente, deparei-me com uma série de títulos que tinham tudo a ver com as minhas filhas e parei com a arrumação. Elas saíram de casa quando foram para a universidade e não voltaram - cansadas dos pais? Selecionei uma série de livros pertencentes a várias c…

Filme - A cidade do Porto há cem anos

Aqui está um belo documento histórico: um filme-documentário feito há cerca de 100 anos na cidade do Porto. Não sei se o preto e branco, se a ausência de som me iludiram a percepção, mas naquelas imagens eu vejo paixão por aquela terra, por aquela gente. Belíssimo.

http://player.vimeo.com/video/42189965

O mestre Gedeão e a sua visão do ser humano

Imagem
O editor Hugo Xavier, num post no Facebook, fez-me recordar uma passagem de, talvez, a última entrevista dada pelo poeta António Gedeão, que aqui deixo:
«...eu nunca votei. Eu não acredito nos seres humanos. Não acredito na capacidade de os homens fazerem qualquer coisa socialmente boa. Só são capazes de fazer qualquer coisa segundo os seus interesses pessoais. Ou seja fascismo ou seja democracia, ou seja o que for, os homens ou aproveitam a dureza do fascismo para obrigarem os outros a fazerem aquilo que desejam, ou aproveitam a liberdade da democracia para fazerem o que podem em seu proveito.»

Eu teria trinta e tal anos e estava a ver essa entrevista porque, desde que me conheço, sempre ouvi falar do poeta, cuja obra admiro e a que volto amiúde. Ao ouvi-lo falar assim, e recordo que ele andaria perto dos noventa, fiquei com um certo amargo na boca. Aquilo que na altura me pareceu como que uma blasfémia contra o ser humano, hoje, que já passei os cinquenta, compreendo melhor o que diss…

II Encontro de Escritores Transmontanos

Imagem
Decorreu no passado sábado, dia 11, em Macedo de Cavaleiros, na Livraria Poética, o II Encontro de Escritores Transmontanos. O evento, organizado por Virgínia do Carmo, teve grande adesão dos leitores, que ali acorreram para ouvir, mas também participar na interacção que houve com os escritores convidados. Um evento a louvar, preservar e apoiar, por parte de quem tem responsabilidades políticas na difusão cultural.                                                   Rui Rendeiro de Sousa, orientou o encontro

A. M. Pires Cabral, na apresentação do seu mais recente livro «Os Anjos Nus»
Tiago Patrício, apresentou «Trás-os-Montes», a sua obra galardoada  com o Prémio Agustina Bessa Luís

Tom & Jerry em concerto - «Hungarian Rhapsody No. 2” de Franz Liszt»

Imagem
É realmente uma obra prima, este video de Tom & Jerry, feito há 66 anos. Tom toca - contrariado - em dueto com Jerry a Rapsódia Húngara nº 2 de Liszt. Produzido pela Metro Goldwyn Mayer é um regalo para os sentidos.

O mistério dos documentos desaparecidos do Ministério

Imagem
Segundo notícia do Jornal de Notícias de hoje, terão desaparecido Ministério da Defesa documentos importantes para o esclarecimento dos factos relacionados com a compra dos submarinos. É grave, todos concordamos. Mas fazendo um esforço de memória, muitos de nós se recordarão que certo ministro e os seus mais directos colaboradores, antes de deixarem o ministério, passaram muitas horas a tirar fotocópias de documentos - falava-se na altura em milhares de documentos. Certamente que se o Ministério Público pedir  os bons ofícios do Dr. Paulo Portas no sentido de procurar nos seus arquivos cópias dos documentos em falta, ele não dirá que não. Se disser, a lei processual tem solução para isso. Apliquem-na.

Andorinhas bebés

Imagem
Aí por Abril, Maio, apercebi-me que uma andorinha me escolhera para senhorio. Laboriosa, lá ia construindo o seu ninho no interior do telheiro que protege a fachada fronteira da minha casa. Ainda avisei a minha mulher, a grande defensora da intenção da ave, «olha que é melhor não, tu vais arrepender-te», etc. etc., mas de nada valeram as minhas então sábias palavras. A passarinha lá foi juntando ervas, terra e água e às tantas, estava a obra concluída e sem projecto aprovado pela Câmara. Acho que as próximas fotografias mostram à saciedade porque é que a minha mulher tinha razão. Foram tiradas hoje ao fim do dia, quando as criaturazinhas esperavam que a mamã andorinha chegasse com o jantar. 






As andorinhas são aves asseadas, já se sabe, não fazem nada nas suas casas que não possam fazer, mas não se ralam de transformar as dos outros nas suas etar`s. Esta última fotografia mostra, à saciedade, porque raio eu tinha razão.

La Marseillaise Casablanca

Imagem
Parece-me oportuno recordar. Nem que nos fechem o café... nada pode
terminar no poder absoluto das fardas ou do dinheiro que as compra.

As11 bibliotecas mais incríveis do mundo

Ainda a guerra civil espanhola - «As 13 Rosas»

Imagem
As 13 rosas. Foi há muitos anos, eu sei, mas é sempre bom recordá-las, como aos motivos pelos quais morreram. Preservando a memória,   mantemo-nos mais vigilantes e evitamos confrontos que podem levar a situações dramáticas como esta. Há um filme espanhol com o título «13 Rosas» que retrata este episódio e que recomendo. Todas estas mulheres tinham nome e morreram defendendo a liberdade. CarmenBarrero Aguado, 20 anos
Martina Barroso García, 24 anos
Blanca Brisac Vázquez, 29 anos
Pilar Bueno Ibáñez, 27 anos
Julia Conesa Conesa, 19 anos
Adelina García Casillas, 19 anos
Elena Gil Olaya, 20 anos
Virtudes González García, 18 anos
Ana López Gallego, 21 anos
Joaquina López Laffite, 23 anos
Dionisia Manzanero Salas, 20 anos
Victoria Muñoz García, 18 anos
Luísa Rodríguez de la Fuente, 18 anos

Norma Jean

Imagem
Mais do que qualquer outro, ela é o verdadeiro ícone do cinema: tinha sonho, beleza, inteligênciae gerava fantasia.   Como se isso não bastasse era uma grande actriz. Depois vem a parte negativa: quis morrer jovem, deixou o mundo com saudades e a inevitável pena - nasceu o mito. Parece que faz hoje 50 anos que apareceu morta.

O Bairro na RÁDIO ONDA LIVRE - entrevista

Imagem
O Bairro | RÁDIO ONDA LIVRE
A Onda Livre esteve à conversa com o escritor Carlos Ademar

ondalivrefm.net/tag/o-bairro/