53 anos sobre a morte de Las Mariposas

Passam 53 anos sobre o assassínio das três irmãs Maribal, Pátria, Minerva e Antónia Maria, conhecidas como Las Mariposas. Foi a 25 de Novembro de 1960, na República Dominicana, devido à sua persistente oposição ao ditador Trujillo.
Quando Trujillo chegou ao poder, a família Maribal perdeu a casa e todos os bens. As três mulheres acreditavam que Trujillo levaria o país ao caos e formaram um grupo de oposição ao regime, que passou à História como Las Mariposas. As três foram presas e torturadas várias vezes, não obstante, continuaram a luta contra a ditadura. Trujillo decidiu acabar com elas, enviando homens para as intercetar quando iam visitar os seus maridos, que se encontravam detidos. Las Mariposas foram levadas para uma plantação de cana-de-açúcar, onde foram apunhaladas e estranguladas.
Trujillo acreditou que havia eliminado um dos seus grandes problemas, mas o triplo assassínio provocou ondas de choque enormes. A morte de Las Mariposas causou grande comoção em todo o país e levou o povo dominicano a apoiar os ideais de Las Mariposas. Esta reação foi em crescendo e culminou com o assassínio de Trujillo, em Maio de 1961.

Em 1999, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou que hoje é o DIA INTERNACIONAL DA ELIMINAÇÃO DA VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER, em homenagem ao sacrifício de Las Mariposas. 

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV

Salvador Sobral - Amar Pelos Dois - Esqueçam lá o estigma do Festival da Canção