sábado, 15 de agosto de 2015

Sampaio da Nóvoa ao Expresso

As eleições presidenciais ainda vêm longe (primeiro teremos as legislativas) mas os candidatos já se vão mostrando, sendo que alguns já se chegaram à frente. Destes, o Prof. Sampaio da Nóvoa emerge de uma neblina, de que apenas o meio académico estava arredado, tendo em conta a sua carreira de professor universitário, reitor da Universidade de Lisboa, e nesta qualidade, responsável pela fusão desta Universidade com a Universidade Técnica de Lisboa. Os portugueses só agora o começam a conhecer. A entrevista que dele hoje saiu no Expresso, é um óptimo instrumento para ajudar a cumprir esse desiderato. Dela, retirei a ideia de que estamos perante um homem de liberdade, com um ADN vincadamente democrata; um amigo da estabilidade e um construtor de pontes entre os portugueses, não de muros. Tudo quanto Portugal precisa em Belém.  

Registo:
«Sou contra tudo o que ponha em causa o contrato com os cidadãos. Não pode haver contratos a valer mais do que outros. Os contratos de pagamento da dívida têm de ser honrados, como têm de ser honrados os dos pensionistas. Falamos muito do BCE, mas o BCE também tem obrigações de coesão social, de manutenção do modelo social europeu! (…) Não há umas alíneas que valem muito e outras que não valem nada…»
«É muito fácil saber onde estou, porque estarei sempre do lado da liberdade.»

Tudo quanto Portugal precisa em Belém.