Amor a Portugal

Oficialmente começa hoje a campanha eleitoral. Estou preocupado porque conscientemente não tenho em quem votar e nunca antes me aconteceu. Em termos da postura da classe política, nunca achei que a situação fosse tão comparável aos tempos que antecederam o 28 de Maio como estes dias que vivemos, tendo em conta a luta incessante pelos interesses individuais ou do partido a que pertencem os principais políticos, esquecendo-se do essencial: Portugal, todos nós enquanto nação. O que se passa nada tem a ver com as regras da Democracia, porque estas não podem pôr em causa os interesses do país e os sinais que nos chegam levam-nos a questionar muito seriamente o futuro.
Ontem à noite na RTP, Herman José perguntava a Alcione, uma das suas convidadas, se achava que fazia falta a Portugal um Lula da Silva. A cantora brasileira, parecendo conhecer profundamente a nossa realidade - e até parece que conhece - respondeu de forma simples, afirmando que faz falta alguém que verdadeiramente ame esta terra e este povo. Mais simples não podia ser e assertiva também não.

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV