Dois 11 de Setembro para lembrar, sempre

Há 10 anos, enquanto as torres ardiam e já se adivinhava elevada mortandade, juntámo-nos todos em frente da única televisão que havia no trabalho e, a dada altura, alguém com memória disse qualquer coisa como: «Lamento o sofrimento e a morte daquela gente, mas parece ironia do destino. Completam-se precisamente hoje 28 anos sobre o golpe de Pinochet, que levou à morte dezenas de milhares de chilenos nos dias, semanas, meses, anos que se seguiram. Só que então, foram os EUA que estiveram por detrás da hecatombe.»
Isto deve ser dito, há pelo menos dois 11 de Setembro para lembrar, sempre.

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV