Chalet das Cotovias


Com a intensidade com que até há pucos anos se falava dos casos «Maddie» ou «Casa Pia», na primeira metade do ano de 1936, o crime que enchia os jornais era o que ficou conhecido como «O Novo Mistério da Estrada de Sintra» ou apenas «Crime de Sintra.»
Um empregado bancário, na casa dos trinta, desapareceu subitamente e o seu cadáver só seria encontrado cerca de dois meses depois, num matagal contíguo à estrada de Sintra. Acontece que o homem tinha uma irmã com fama de lésbica que frequentava um clube feminino sediado em Sintra, no Chalet das Cotovias. Mais não foi preciso para que as conversas de café andassem à volta do móbil que levou à morte, havendo quem defendesse que o homem fora morto quando foi ao chalet buscar a irmã, e que o caso não era resolvido porque as associadas do clube tinham ligações a altas figuras do Estado Novo, que dava os primeiros passos, tese que ganhou muitos adeptos. A verdade é que o processo acabou arquivado sem que a Polícia de Investigação Criminal de Lisboa conseguisse apurar responsabilidades.
Acho que temos aqui um belo enredo para um novo romance.    

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV