Uns enganam-se, outros matam-se...

"Não vejo outra solução a não ser pôr fim à minha vida desta forma digna, para não ter de acabar a vasculhar os caixotes do lixo para sobreviver." Excerto da carta que Dimitris Christoulas escreveu antes de se suicidar com um tiro na cabeça na Praça Sintagma, em Atenas. Era um farmacêutico com 77 anos, sem ter para onde se virar.
Em Portugal, dois irmãos, um homem e uma mulher com 53 e 57 anos, lançaram-se para a frente de um comboio na estação de Paço de Arcos. Ela nunca trabalhara e ele ficou desempregado há uns anos. Por morte da mãe, perderam a casa e passaram a dormir por aí... até ontem.
Há os que têm lapsos e podem, e há os que se matam por não conseguirem viver por causa deles, dos lapsos.

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV