Dia límpido e claro

O dia de luta e de caminhada começou aqui 
(voltámos aos copos de vidro - vitória!)

A concentração fazia-se na Praça José Fontana - um 
lutador de outros tempos

Os objectivos eram claros

Preparava-se a «partida» - a mensagem era assertiva

Deixando para trás o Saldanha

Paragem obrigatória - edifício da Troika. 
Não cheguei a perceber o que reivindicava a senhora da frente

As cores nacionais predominavam - bem uma bandeira partidária.


Sem comentários, mas bem simbólico. 

Acho que ninguém pode duvidar, até os ladrões, 
se os visados forem outros, claro.


Esperemos nunca chegar lá.

Ao entrarmos na Av. de Berna, a Av. da República 
estava pejada até onde a vista alcançava.

A princesa da Av. de Berna. A 
panela ressentiu-se.

Bordalo e o «Zé Povinho» não podiam faltar 
numa manifestação tão popular.

A Praça de Espanha serviu de mar ao imenso rio de gente 
que ali desaguou.

Outra perspectiva, mas o mesmo mar.

Nem o senhor Gulbenkian faltou, nem a 
mensagem ao BCE. 

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV

Salvador Sobral - Amar Pelos Dois - Esqueçam lá o estigma do Festival da Canção