Crise a quanto obrigas...

Vou deixar o espaço do Euro por trinta dias. Que alívio antecipado... Deixo a crise europeia, a derrota por KO da social-democracia, do estado social, e da vitória arrasadora do neoliberalismo (gosto mais de capitalismo selvagem, porque é mais objectivo). Na verdade, já tudo me irrita e, como forma de protesto, rumo a sul para ir trabalhar. Acontece que uma viagem que demora normalmente dez horas, desta vez (por causa da crise? Só pode!) vai demorar vinte e quatro. Pois, infelizmente não me enganei. Vou conhecer três aviões e dois aeroportos que bem dispensava conhecer, mas então... meia dúzia de euros fazem a diferença e tudo vale. Quando quero ir para sul, saio de Lisboa para leste. Frankfurt é o meu destino, e dizem que tem um belo aeroporto. Por mim, vou ter quatro horas para o apreciar, porque só então tomarei novo avião que, se tudo correr bem, me levará a Joanesburgo, onde chegarei na manhã de sábado. Bom, já cheira a África, do Sul, mas África. Terei então algum tempo para conhecer o aeroporto da cidade e depois apanhar o terceiro avião que, não havendo atrasos nem outros percalços, uma hora depois me levará a pisar terra moçambicana. Vinte e quatro horas para fazer uma viagem de dez - gosto de viajar, mas tanto, definitivamente não.

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV