Há quanto tempo não ia a Stª Clara...

Fachada principal do Convento de Stª Clara-a-Velha,
com Coimbra à direita

Foto tirada do restaurante, instalado numa construção moderna,
onde se encontra também o museu

Foram séculos parcialmente mergulhado nas águas do Mondego. Tenho muitas fotografias em papel das várias visitas que fiz a Stª Clara antes das obras. Algumas bem interessantes, se bem me recordo, porque toda aquela arquitectura com arcos, rosetas, pilares, abobadas, em que se cruza o Românico com o Gótico, envolta em água. Caminhávamos por passadiços metálicos sobre água escura. Tinha o seu quê de belo, igualmente. 

Depois, foram muitos anos encerrado para obras. Ao longo desse tempo, várias vezes fui a Coimbra, e sempre que acontecia tentava ver Stª Clara, mas o raio do tapume lá estava a impedir-me. Parecia que viera para se eterno, mas não, felizmente.
Regresso agora, algum tempo após a reabertura, e fiquei encantado com o que vi. A cerca de cem metros do convento, foi erguido um edifício que acolhe os serviços, e onde funciona um restaurante e o museu, que alberga muitas peças encontradas quando toda a água foi escoada.



A cidade ganhou bastante com tudo isto. Todos ganhámos.
Vale bem uma visita mais demorada do que foi a minha hoje.



Todo o espaço entre o novo e o antigo foi arrelvado e ficou muito bonito.

Hei-de regressar. Sempre, claro.

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV