E a Justiça a vê-los passar...

É tempo de Duarte Lima, é verdade, mas não devemos esquecer Isaltino, aliás ele não deixa. Mais uma vez impediu, no último dia do prazo, que transitasse em julgado a sentença que o levaria à prisão. Fontes geralmente muito mal informadas, dizem que desta vez questionou a legalidade do acórdão que o condenou porque, um dos juízes do colectivo, no momento da leitura, tinha desapertado um dos botões da beca. Não sei se se confirma, até porque não sei se a beca tem botões, mas o tempo esvai-se e é isso que verdadeiramente interessa. Enquanto tudo isto se passa, e mais aquilo que nós ignoramos, a Justiça e todos quantos a procuram defender, impotentes para a acção, ficam à janela do país a vê-los passar cantando e rindo. E dói… se dói.

Mensagens populares deste blogue

Na Vertigem da Traição IV